A verdade sobre Stalin

Algum tempo após a morte de Lênin, Stalin, que ocupava o cargo de Comissário do Povo, foi elevado no comando supremo da Rússia. Stalin era oito anos mais moço que Lênin e bem mais pragmático que este. Na ocasião em que Stalin chegou poder, a maioria das lideranças do Partido Comunista ainda achava que era preciso estender a revolução Marxista para o resto do mundo para que a revolução Bolchevique desse certo na Rússia. Stalin decidiu colocar essa ideia de molho a fim de poder resolver o problema da falta de alimentos e outros os problemas graves que teve que enfrentar, introduzindo uma nova postura conhecida como ‘o socialismo de um só país’. Essa postura de Stalin voltada a priorizar os problemas internos, não foi muito bem recebida pelos internacionalistas. Entretanto, o Comintern continuou a sua tarefa de ligar a esquerda de todo o mundo.

Stalin introduziu um regime de repressão sem precedência, caracterizado pela proibição religiosa, prisões arbitrárias, julgamentos de fachada, execuções em massa e campos de trabalhos forçados. O exílio de Trotsky em 1929 foi o primeiro sinal que os ocidentais receberam de que as coisas na União Soviética não estavam indo conforme o esperado. Refugiados russos que chegavam às dezenas na França trouxeram informações frescas sobre as atrocidades de Stalin. Alguns intelectuais resolveram ir à União Soviética para checar por si próprios a situação, como o francês Andre Gide e o americano Edmund Wilson. Quando retornaram, Gide informou que Stalin havia violado todas as regras da revolução socialista e Wilson admitiu que em termos de democracia a situação na União Soviética era pior do que na época do Czar.

Apesar da verdade sobre o regime de Stalin ter vindo à tona uma boa parte dos intelectuais do Ocidente persistiram em apoiar o Marxismo. Uma das justificativas mais comuns que persiste até hoje é que o Marxismo é bom mas foi desvirtuado por Stalin. Até hoje os propagandistas do socialismo Marxista usam uma terminologia que embute as desculpas para as atrocidades ao mesmo associadas, como Trotskismo, Marxismo-Leninismo, Maoismo e assim por diante.


Jo Pires-O’Brien é a editora de PortVitoria: www.portvitoria.com – revista eletrônica dedicada às comunidades falantes de português e espanhol de todo o mundo.

***
Check out PortVitoria, a biannual digital magazine of current affairs, culture and politics centered on the Iberian culture and its diaspora.

PortVitoria offers informed opinion on topics of interest to the Luso-Hispanic world. Its content appears in Portuguese, Spanish &/or English.

Help PortVitoria to continue by putting a link to it in your blog or Facebook account.

Anúncios

2 comentários sobre “A verdade sobre Stalin

  1. Marx está mais vivo do que nunca. É muito conveniente aos neoliberais de carteirinha confundir marxismo e estalinismo. Marx teorizou o capitalismo como ninguém. As sucessivas crises do capitalismo e o esgotamento dos recursos naturais são prova de que, em algum momento, haverá o estouro da boiada.

    1. Depois que as atrocidades de Stalin tornaram-se conhecidas os marxistas ‘de carteirinha’ procuraram imputar nele o fracasso do experimento do Marxismo soviético, afirmando que Stalin era um reles burocrata e intelectualmente inferior aos demais revolucionários. A verdade sobre Stalin – o assunto deste artigo – é que ele era tão inteligente e preparado quanto os demais líderes revolucionários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s